Atualidade

02 Dez. 2019

Um estudo revela que mesmo que seja removido metade do cérebro a um utente este órgão consegue reorganizar as estruturas de forma a que quase nenhuma capacidade se perca. O caso de partida foi o de uma criança de três anos a quem foi feita uma hemisferectomia devido ao tamanho anormal do cérebro. A condição causava-lhe centenas de convulsões por dia, pelo que o tratamento encontrado foi remover volume.

02 Dez. 2019

As crianças que vivem nas cidades e que estão expostas a ambientes com mais espaços verdes, no entorno das suas escolas, apresentam melhor função pulmonar do que as que estão rodeadas por ambientes mais construídos. A diferença encontrada pode estar associada a alterações na atividade do sistema nervoso autónomo, segundo um estudo, publicado na Scientific Reports, que contou com a participação de investigadores do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP).

 

02 Dez. 2019

MS Nurse PRO e MS Cognition são duas ferramentas digitais criadas para ajudar a comunidade de esclerose múltipla (EM) a lidar melhor com a doença e a minimizar o impacto que a mesma tem na vida dos doentes. Estas soluções serão lançadas no Congresso Nacional de Esclerose Múltipla, organizado pela Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM), a Associação Nacional de Esclerose Múltipla (ANEM) e a Associação Todos com Esclerose Múltipla (TEM), no dia 6 de dezembro, no Instituto Superior Técnico (Tagus Park, Porto Salvo).

18 Nov. 2019

Numa experiência com ratos, concluiu-se que o lítio pode reverter os malefícios da radiação no cérebro, podendo o seu uso ser promissor para tratar crianças que foram sujeitas a radioterapia e desenvolveram posteriormente défices de memória e aprendizagem.

18 Nov. 2019

O Dr. Manuel Reis Carneiro, do Instituto de Sistemas e Robótica (ISR) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), desenvolveu um dispositivo eletrónico vestível (do inglês wearable), de baixo custo e reutilizável, que permite a aquisição de eletroencefalogramas de forma bastante mais confortável e durante períodos bem mais longos que a tecnologia atualmente utilizada na clínica.

18 Nov. 2019

A Sociedade Portuguesa do Acidente Vascular Cerebral (SPAVC) abriu candidaturas a duas Bolsas de Investigação em Doença Vascular Cerebral, até ao dia 12 de janeiro de 2020. Esta iniciativa destina-se a financiar, parcial ou totalmente, os dois melhores projetos de investigação científica nesta área, atribuindo o montante de cinco mil euros a cada um dos trabalhos selecionados.

04 Nov. 2019

Coração e cérebro: separados pela anatomia, unidos quando se trata do acidente vascular cerebral (AVC), explica o Dr. Vítor Oliveira, responsável pela consulta de Neurologia para Doenças Vasculares Cerebrais do Heart Center, no Hospital Cruz Vermelha. “Muitas doenças do coração podem provocar acidentes vasculares cerebrais. Daí ser importante uma abordagem conjunta, pois não se pode separar a patologia vascular cerebral da patologia cardiovascular.” Uma relação que o Heart Center privilegia, o que torna esta consulta inovadora no país.

04 Nov. 2019

A Sociedade Portuguesa do Acidente Vascular Cerebral (SPAVC) junta-se à World Stroke Organization (WSO) para assinalar o Dia Mundial do AVC, que se assinalou no dia 29 de outubro. Nesta efeméride, as autoridades de Saúde realçam a importância de apostar na prevenção da doença vascular cerebral, alertando para que uma em cada quatro pessoas vai ter um AVC.

04 Nov. 2019

Ajudar a prevenir a deterioração cognitiva de pessoas que estão em risco de desenvolver demência é o objetivo do projeto “MIND – Multiple interventions to prevent cognitive decline”, coordenado pelo ACeS Porto Ocidental e concetualizado em conjunto com várias instituições parceiras, incluindo o Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), a Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação (FCNAUP) e a Faculdade de Desporto (FADEUP).

 

04 Nov. 2019

A Merck anunciou a aprovação pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) da possibilidade de utilização do interferão beta, incluindo interferão beta-1a, em mulheres grávidas com esclerose múltipla surto-remissão (EMSR), se clinicamente necessário, bem como durante o período da amamentação. Esta aprovação a nível europeu reflete-se no parecer positivo por parte do Comité de Medicamentos de Uso Humano (CHMP) recebido em setembro.

Newsletter

Opinião

Crises epilépticas e epilepsias em diferentes ambientes hospitalares
Dr. Nuno Canas, neurologista e neurofisiologista clínico do Hospital Beatriz Ângelo

Apoios